A Vida da Igreja é Evangelizar

A VIDA DA IGREJA É EVANGELIZAR

ATOS 5:42

“E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo”

Os Cristãos de hoje, acham que o ganhar almas é somente feito dentro dos templos e nas casas, isto é muito bom e deve continuar assim, porém não podemos esquecer que Jesus não foi crucificado dentro de uma catedral entre dois candelabros, mas numa cruz entre dois ladrões, numa encruzilhada percorrida pelos povos de tantas nações que os religiosos tiveram que escrever o nome d Ele em Hebraico – Latim e Grego.

O Filho de Deus foi crucificado num lugar onde os críticos falavam obscenidades, onde os ladrões blasfemavam e onde os soldados jogavam jogos de azar. Por ter sido onde Cristo morreu e uma vez que foi por isso que Ele morreu que os cristãos podem compartilhar da sua mensagem de amor porque é para isso que o verdadeiro cristianismo foi levantado.

No livro de Atos temos dois métodos de Evangelismo.

1- O Evangelismo em massa.

“E descendo Filipe á cidade de Samaria lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe falava, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia. E havia grande alegria naquela cidade”. Atos 8: 5,6,8. Essa enorme cruzada de Felipe, na cidade, é um exemplo de evangelismo em massa.

2- O Evangelismo pessoal.

No livro de Atos 8:26-18 – vemos o mesmo evangelista Felipe, praticando o evangelismo pessoal.

“E, respondendo o eunuco a Filipe disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou de algum outro? Então Filipe, abrindo a sua boca e começando nesta escritura, lhe anúncio a Jesus”. Atos 8:34,35

O apóstolo Paulo no livro de Atos 20:20,21 relata como ele evangelizava:

“Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente (evangelismo em massa) e pelas casas (evangelismo pessoal). Testificando tanto aos judeus e aos gregos, a conversão a Deus e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo”.

Vamos meditar agora em três razões para evangelizarmos.

1- A primeira razão é porque Jesus era um ganhador de almas.

“Está é uma palavra fiel e digna de toda a aceitação que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” ITm 1:15

“Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” Lc 19:10

A- Jesus veio para salvar os homens.

Essa era a missão dEle.

Ele foi onde as pessoas estavam. Jesus levou a mensagem dele para as pessoas quer seja no mercado, nas esquinas das ruas, nos lados das montanhas, nos litorais, nas casas, etc…

Sendo assim como exemplo Ele escolheu o primeiro grupo para seguí-Lo e deu um desafio para eles: “Vinde após mim e eu vos farei pescadores de homens” MT 4:19.

O último grupo que seguiu Jesus para a sua ascensão, recebeu esta ordem:

“Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandando…” MT 28:19,20.

“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra” Atos 1:8.

A Palavra Cristão significa, como Cristo. Cristo veio para salvar as pessoas, para procurar o perdido. Assim se vamos ser como Cristo devemos ser também, ganhadores de almas.

2- A segunda razão para evangelizarmos é porque a seara é grande.

“Então disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros” MT 9:37

“E, vendo a multidão, teve grande compaixão deles, porque andavam desgarrados e errantes, como ovelhas que não têm pastor” MT 9:36

O que Jesus fez após refletir sobre aquela multidão errante? Ele chamou doze discípulos, deu-lhes poder para expulsar demônios e curar os enfermos, e os enviou para que ajudassem a ceifar aquela colheita.

O resultado foi uma grande colheita. Então Jesus escolheu outros setenta discípulos, Lucas 10:1-3. A esses setenta Ele disse: “Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda força do inimigo e nada vos fará dano algum” Lucas 10:9

Temos uma seara realmente grande e desejamos colher os frutos na nossa geração, o segredo e redescobrir a urgência, a paixão, e o zelo da Evangelização.

Os Cristãos na época de Jesus saíram pelas cidades e aldeias, numa busca constante de almas perdidas mesmo colocando as suas vidas em risco. Isto é ser como Cristo, isto é ser verdadeiro Cristão.

A Liderança da Igreja hoje tem como dever iniciar uma mobilização de evangelização no processo de ver, orar e escolher no avanço evangelístico.

A-  Ver. Jesus viu a colheita e foi movido pela compaixão – Ele viu – Agora, Ele quer que vejamos “… Eis que vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancos para a ceifa” João 4:35

B- Orar. Jesus então se pôs a orar para resolver o problema de obreiros para a Colheita. “E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus” Lc 6:12. Jesus orou – Agora, Ele quer que oremos. “…rogai pois ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara” Lc 10:2

C- Escolher. Após orar, Ele escolheu obreiros – os doze e os setenta – e os treinou e os equipou para que saíssem e colhessem os frutos da Colheita. Ele escolheu – Agora, Ele quer que escolhemos. “Escolhei, pois, irmãos sete varões… cheios do Espírito Santo…” Atos 6:3 – nesse exemplo devemos escolher evangelistas para a seara que é grande.

Este simples plano de ação – VER, ORAR, ESCOLHER – iniciará o processo de colheita.

Nosso lema: Cada Cristão, Um Testemunho.

Nossa missão: Lá, onde as pessoas estão.

3- A terceira razão para evangelizarmos é a volta de Cristo.

A volta de Cristo á terra é a esperança abençoada de milhões na Igreja. Jubilosamente abraçamos esta esperança: “Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens” ICor 15:19. Devemos almejar a sua volta.

Mas, a maioria que ensina isto não está fazendo nada para tornar possível a volta dele. Jesus deixou bem claro. Existiriam certas condições antes que Ele pudesse voltar a terra. A mais importante delas está em Mateus 24:14 “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”

Na linguagem grega, a palavra nações é ethnos. Ela se refere a grupos étnicos. Especialmente a grupo de pessoas não-judeus, que têm identidade lingüística e cultural impares e que fazem deles diferentes de qualquer outro grupo de pessoas no mundo.

Foi dado ao apóstolo João uma visão profética para o futuro.

Ele viu uma cena celestial. “Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, (ethnos) e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestidos brancos e com palmas em suas mãos. Estes são os que… lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro.” AP 7:9,14.

Este é o resultado final da era da Igreja. Os incontáveis milhões de redimidos que compõem a Igreja, estão envolvidos ao servir a Deus perante o Seu trono, por toda a eternidade.

Observemos que eles são de todos os grupos ethnos (nações) de todas as tribos e grupos de idiomas.

Mas como existem milhares de grupos de pessoas não alcançadas, que ainda não ouviram o evangelho, Jesus não pode voltar hoje.

ALGUNS CONCEITOS PORQUE A EVANGELIZAÇÃO NÃO É A PRIORIDADE EM MUITAS DE NOSSAS IGREJAS.

  • 1- Porque os membros não foram treinados.

–      A primeira e principal razão porque não evangelizamos é porque não fomos treinados para isso. Não sabemos realmente o que dizer e como proceder. As tentativas mal sucedidas do passado servem ainda de um grande bloqueio.

  • 2. Por causa de timidez e medo

–      Muitos são demasiadamente tímidos e entram em pânico somente com a idéia de terem de abordar alguém, mesmo que seja conhecido.

  • 3. Por causa de falsos conceitos

–      Qual a primeira idéia que vem na mente de um crente quando lhe falamos sobre evangelismo?

–      Alguns pensam na situação desagradável de ter de ficar de pé numa praça gritando para pessoas desinteressadas.

–      Outros se angustiam com a idéia de que devem bater à porta de um desconhecido.

–      A maioria associa o evangelismo a algo desagradável, inconveniente e embaraçoso.

–      Podemos fazer cada uma dessas coisas, mas não temos necessariamente de fazê-las.

  • 4. Porque não temos amizade com incrédulos.

–      A igreja tem confundido separação com isolamento. Muitos crentes já não possuem amigos incrédulos depois de alguns anos de conversão. Separação é a estratégia de Deus para a nossa santificação, mas isolamento é a estratégia do diabo para impedir que influenciemos as almas.

–      O barco deve estar no mar, mas o mar não pode estar nele. Isto é separação. Um barco que nunca sai da areia da praia, porém, está isolado e fora do seu propósito.

  • 5. Porque possuem vergonha do evangelho.

–      Parece estranho, mas alguns confundem vergonha dos evangélicos com vergonha do evangelho. Se não confessarmos o Senhor hoje ele não nos confessará naquele dia diante do Pai.

  • Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê primeiro do judeu e também do grego. Rm. 1:16

 

Pr Presidente Paulo Roberto da Silva

E-mail: prpaulsilva@hotmail.com

TEl: 011-34472110 – 81975052

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

You must be logged in to post a comment.